segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Mascate da noite

Ele fica ali sentado a espera de alguém. Chega um consumidor. Então se desloca até o lugar em que guarda sua mercadoria. Faz parte da publicidade. Já viu alguma propaganda das Casas da Bahia sem aparecer um produto? É uma “lei”, num mercado sem regras.

Depende o comércio, às vezes há amostras. Depende o estágio, eles fixam o preço que querem, pois sabem da procura. Não se usa muita transparência e todos sabem disso. E se você está endividado? Foda-se!

Como se ele tivesse uma bola de cristal, sabe exatamente o que você quer! São negociantes mais que profissionais e sabem tirar proveito do que tem de melhor. A lábia.

...

Como lobos eles andam em matilhas. Cada um com sua função. Em pouco tempo eles se comunicam e sabem como tirar proveito de você. Também como lobos, são traiçoeiros e podem se autodestruir, são concorrentes.

Os mascates da noite não trabalham necessariamente quando não há luz. Eles são da noite porque são obscuros. Seus olhos são secos. Seus corações são escuros.

Possuem passadas firmes. Não é pra qualquer um. São muitos, com muitos produtos. Muitas vezes se vendem pra vender. Fazem todo tipo de teatro, representam, já estão viciados.

Se precisar usa uma mala preta. Se precisar anda pelado com uma mala preta. Se precisar fica apenas de meia. Faz o que for preciso com frieza.

É preciso tirar tudo que você tem. Eles farão de tudo pra não deixar rastro. Eles ficam de qualquer jeito, mas não tiram a máscara de mascate. E qual a máscara de mascate? Você só percebe depois de efetuar a compra. O bom senso entre os mascates da noite nunca existiu.

...

Mas veja bem! Se você for negociar com qualquer um deles. É bom se desprender das suas crenças! Veja o que você quer e por que procura.

É bom saber detalhes antes de fazer qualquer negócio. Não adianta aperto de mão, olho no olho, telefonema, e-mail. Todos querem moeda de troca.

Você quer ser diferente? Quer ir pra rua desalmada desarmado? Quer? Quer mesmo? Quer ser inocente?

Então saiba: nós mascates humanos não estamos nem aí.

2 comentários:

  1. Também sou mascate. Parebéns pelo blog! Abs.

    ResponderExcluir
  2. Sim... certeza que somos. Cada dia de uma forma diferente.

    ResponderExcluir